Ai, Academia.

nuestro-norte-2.1292501858

IDH é medido por 3 determinantes: Saúde; Educação; Renda;

Lê-se: País desenvolvido é aquele aonde o acesso a saúde e a educação são universais.A Renda é mera consequência. Porquê? Já te explico.

Até 2011, a “pontuação” que cada país recebia, na determinante Educação, vinha da quantidade dos seus analfabetos. Após, a “pontuação” dá-se através da média de anos de estudo do seu adulto (25 anos).  O que importa?

Programa Brasil Alfabetizado – NOVO
O MEC realiza, desde 2003, o Programa Brasil Alfabetizado (PBA), voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos. O programa é uma porta de acesso à cidadania e o despertar do interesse pela elevação da escolaridade. O Brasil Alfabetizado é desenvolvido em todo o território nacional, com o atendimento prioritário a municípios que apresentam alta taxa de analfabetismo, sendo que 90% destes localizam-se na região Nordeste. Esses municípios recebem apoio técnico na implementação das ações do programa, visando garantir a continuidade dos estudos aos alfabetizandos. (…)

Objetivo: Promover a superação do analfabetismo entre jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos e contribuir para a universalização do ensino fundamental no Brasil. Sua concepção reconhece a educação como direito humano e a oferta pública da alfabetização como porta de entrada para a educação e a escolarização das pessoas ao longo de toda a vida.
Ações: Apoiar técnica e financeiramente os projetos de alfabetização de jovens, adultos e idosos apresentados pelos estados, municípios e Distrito Federal. (…)

**

A duração obrigatória do Ensino Fundamental foi ampliada de oito para nove anos pelo Projeto de Lei nº 3.675/04, transformado na Lei Ordinária 11274/2006, passando a abranger a Classe de Alfabetização (fase anterior à 1ª série, com matrícula obrigatória aos seis anos) que, até então, não fazia parte do ciclo obrigatório (a alfabetização na rede pública e em parte da rede particular era realizada normalmente na 1ª série). Lei posterior (11.114/05) ainda deu prazo até 2010 para Estados e Municípios se adaptarem.

Hoje a média de anos de ensino de um adulto (25 anos) brasileiro é 14. Essa média abrange os 12 anos de Ensino Fundamental/Médio e mais a divisão entre os 4 anos dos que fazem o Ensino Superior com os que param na formação Média: 2.

Hoje o EJA já não se faz necessário como antes. Gastar com a alfabetização de um adulto (+25) é dispensável. Assim percebe-se o fechamento das Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação – 02/06/16 DOU.

A Renda, não faz jus ao seu valor médio atual (PNB x Pop. Total): 10.000,00 dólares per capta. Pequena conta: 10.000,00 dólares = 32.500,00 reais (R$ 3,25 o dólar)

32.500 / 13 meses (13º) = R$ 2.500,00 mensais.

planilhaABEPclassesocial

Perceba que, pelo IDH a Renda média brasileira estaria na Classe B2. Apenas 29% da população brasileira conquista esta média.

A constituição diz o que você faz com R$ 880,00:

Constituição Federal de 1988

ÍNDICE TEMÁTICO

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

IV – salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;

Antes de gralhar sobre o lado econômico, reflita sobre o social.

Anúncios

Francischini, o bobo da corte.

fernando francischini - Henry Milleo-45-4117-kEyB-U1010343813093w-1024x683@GP-Web

Lê-se:

Bobo da corte, bufão, bufo é o nome pelo qual era chamado o “funcionário” da monarquia encarregado de entreter o rei e rainha e fazê-los rirem. Muitas vezes eram as únicas pessoas que podiam criticar o rei sem correr riscos,uma vez que sua função era fazê-lo rir, assim como os palhaços fazem nos dias atuais.”

Agora,  Lemos:

“Fernando Destito Francischini (Londrina, 26 de março de 1970) é um político brasileiro.

É formado em Direito pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal, e possui especialização em Lavagem de Dinheiro oriundo da Violação de Direitos Intelectuais, pela Academia Internacional de Aplicação das Leis, no Peru. Tornou-se delegado da Polícia Federal depois de ter sido oficial do Exército Brasileiro, no 5º Esquadrão de Cavalaria Mecanizada, em Curitiba; e oficial da Polícia Militar do Paraná, quando comandou a RONE e o COE – Grupos Especiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE)”

O tal, não cansado das chacotas sobre sua existência, manda esta:

Através do Ofício 034-2015-GFF, socilicita informações sobre realização de um Curso de Direito  “com 60 vagas exclusivas para integrantes do MST.”

Dai o sujeito recebe, do então Diretor do Setor de Ciências jurídicas – Ricardo Marcelo Fonseca, isto como resposta: pronera-resposta 

O mesmo animal, que reclama da esquerdalização Acadêmica brasileira,  esquece que pertence a um partido que é centro-esquerdista. O seu ex-partido PSDB também é de centro-esquerda.

Por fim, eu penso:

Malandro é malandro. Mané? É mané.

 

 

 

 

Fred, o atacante que te deixa triste.

download

Você sai de casa, com a certeza de ir ao estádio do teu time para ver mais uma vitoria. Teu time domina o jogo inteiro – salvo os 10 primeiros minutos que o adversário consegue embolar tudo – e isso te deixa confiante na vitoria tão esperada. Teu time leva um gol ilegal após a falta do juiz – sim, ele não deu a falta no zagueiro Vilches, deixando o ataque do fluminense concluir a jogada – e você começa a temer o famoso futebol do FRED.

Quando digo futebol do FRED, digo pela certeza de ver um futebol feio. Foi assim nas ultimas conquistas do Fluminense: Um time que doi de assistir um jogo mais que em algum momento do jogo ocorre uma falta do juiz (as vezes por falha do adversário) e uma bola que sobra para o atacante que não faz nada durante  o jogo. Com o gol, o futebol que já era feio fica horrível: O time fica todo na defesa: Os 11!

Ta ai o problema do futebol MODERNO: Times que jogam o Futebol FRED conseguem grandes conquistas mesmo jogando feio: E como doi!

Será que deveríamos ter resultados definidos por uma arbitragem qualitativa, cito MMA’s; Ginstasticas; aonde os juízes podem determinar um resultado pela dominação das técnicas abordadas e pela dominação do adversário. Quando penso nisso logo vem o medo da GLOBO influenciar os resultados.

Olha, vou citar coisas que vi no jogo ATLETICO PR X FLUMINESE: Varias vezes vê-se o juiz central apontar as decisões dos bandeiras. Também há muita conversa entre ele e os jogadores do fluminense.

Defino que não há salvação para esse estilo de futebol: O FRED. Só baniremos essa coisa feia, cônica, quando o fairplay for levado a sério.

Deixo outra indignação: Rádio BandNews Curitiba; CBN Curitiba; Transamerica Pop Curitiba; Aos dois primeiros citados: Por favor, não transmitam os jogos dos times de SP/RJ com narradores torcedores: Isso deixa o esporte triste.  A terceira citada: Parem de machucar os times Paranaenses: eles merecem imprensas melhores. Comentarista Guilherme: você tem péssimas afirmações e não vê o mesmo jogo que transmite.

 

São Paulo x Nota Fiscal Paranaense

Lê-se (principalmente os aficionados da numerológia):

“Furacão não perde para o Tricolor (São Paulo) como mandante desde 1982, ou seja, há 21 jogos. Próximo desafio está marcado para quarta-feira, às 22h, na Arena da Baixada” 

01/07/15 – Noite fria, o agasalho de baixo da camisa do time era uma obrigação – salvo pelo torcedor atleticano que foi de jaqueta verde limão, provável deslize, mas que lhe custou o agasalho dentro duma sacola vermelha.

Foi um jogo aberto, SPF teve as primeiras chances nas tabelinhas de Pato com Ganso. Gustavo, que salvou em cima da linha, marcou o primeiro de cabeça após cruzamento de Nikão. Já era segundo tempo e o CAP dominava a partida quando Ytalo abre na direita para Walter, que cruza para Marcos Guilherme fazer o segundo no contra pé de Ceni. O Jogo estava controlado e o SPF não demosntrava reação. Porém, o SPF voltou para o jogo após falha do goleirão Weverton: Centurión intercepta a bola e passa pelo goleiro marcando o primeiro dos tricolores. A reação ficou por isso mesmo, o SPF não conseguiu acertar nenhuma jogada perigosa e o jogo acaba CAP 2×1 no SPF.

Os três pontos foram conquistados:  O CAP continua sem saída de bola; Ytalo fez bem sua função de rebote/sobra do pivô de Walter; A zaga teve os mesmo problemas de entrega do ouro do Atletiba; Weverton parece ter aprendido a lição após falha bizonha; Walter continua garçom; Otávio já tem seu lugar na Seleção.

walter_atletico-pr

A vitoria  do CAP só aumentou os problemas de bastidores no SPF. Na coletiva, o Presidente Aimar tentou explicar o atual momento econômico tricolor. Negou qualquer possível demissão do Técnico Osorio e promete não desmanchar ainda mais o elenco.

Sugestão ao SPF: Lê-se:

Os consumidores paranaenses poderão acumular créditos nas compras que realizarem nos estabelecimentos comerciais do estado por meio da Nota Fiscal Paranaense. O programa devolverá até 30% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pago pelo comércio para quem registrar o número do CPF no ato da compra. Os créditos serão revertidos em dinheiro depositado em conta corrente.

Se eu fosse o Presidente do SPF, ia correndo exigir da justiça o crédito acumulado (33 anos de freguesia) prometido pela Nota Fiscal Paranaense – e com juros! 

Socialismo no futebol: afinal é um esporte coletivo e de interesse comum.

Lê-se:

“Grupos conservadores dos Estados Unidos se preocupam com o sucesso do futebol, pois, consideram que ele é comunista e não valoriza o esforço individual” 

Fonte: http://www.revistaforum.com.br/copa/e-o-futebol-comunista/

O Futebol tem sua origem no treinamento militar chines/romano, na reliogisidade japonesa, e na  Aristocracia Grega/Francesa. Conhecido como um desporto Bretão, o Football sempre esteve ligado a politica. Sua pratica – academica/violenta/religiosa – era objeto de desejo de Imperadores, Reis, Militares, Religiosos. Para muitos foi forma de expressar conquistas. Chutar crânios dos inimigos derrotados era expressão comum de sucesso.

Sempre coletivo, nunca individual. Famoso jargão futebolistico: “Quando acerta um, ganham todos. Quando erra um, perdem todos.” Quer algo mais social que isto? Lê-se na mesma matéria:

“Outra parte da teoria dos conservadores que está correta é o caráter comunista do futebol, senão, vejamos: é o único esporte que não precisa de uma quadra, pode ser praticado em qualquer lugar, basta algumas pedras para fazer a trave, a bola pode ser improvisada em diversas maneiras; tem forte poder de subverter as classes e uni-las: pobres, ricos e classe média. Todos adoram um bom futebol acompanhado de churrasco e cerveja. Os campeonatos locais deixam isso ainda mais claro: de operário a empresário, todos possuem um time, quando não o mesmo time.”

Breve história da conquista brasileira da Copa do Mundo de 1970:

@saldanha3

1969, João Saldanha – famoso cronista esportivo e ex jogador de futebol – é anunciado como novo Técnico da Seleção Brasileira,  em época de Eliminatorias para a Copa de 70. O Brasil vinha de uma péssima Copa de 66. As críticas a Seleção eram as piores.  João Havelange, então Presidente da CBD, precisando dar uma resposta,   traz um jornalista/futebolista  para o comando. Era o 5º ano da Ditadura Militar, e Costa e Silva era Presidente quando João Saldanha foi convidado para treinar a Seleção Brasileira. Costa e Silva sabia do lado militante Comunista de Saldanha, porém, com a necessidade de aproximação popular, aceitou o novo comando.

31 de Julho de 69 morre Costa e Silva. morte confirmada em 14 de Novembro do mesmo ano. De 31 de Agosto a 30 de Outubro de 69, a Junta Governativa Provisória (triunvirato) assume a administração do Pais. Continua Saldanha no comando. Médici entra em 69 e já entra em conflito com Saldanha pela a não convocação de Dario Conca. Antes da saída de Saldanha, nomes como Dino Sani, Otto Gloria foram especulados. Dino não aceitou a convocação de Dario e Otto prefiriu permanecer no Benfica de Portugal. Sobrou para Zagallo que aceitou aos pedidos do então Presidente Médici.

E dai eu lhe pergunto: aceitaria um Ditador Militar de Extrema Direita ter como selecionador do principal “circo” nacional um comunista? Médici foi o grande carrasco das “guerrilhas comunistas” e da esquerda brasileira.

O medo conservador americano sobre o esporte comunista é algo tão fácil de entender quanto a afirmação anterior.

Sim, o Futebol é a pratica mais popular para adesão das classes e suas categorias. Comunismo? do latim communis – comum, universal “coisa pública”, segundo Platão.

O Futebol no brasil sempre será termômetro para o seu estudo social. Isto foi uma visão política-social brasileira.

quem tem irá entender.